segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Nossa Bandeira

“E Moisés edificou um altar e lhe chamou: O SENHOR É Minha Bandeira.”
(Êxodo 17.15)

Todos nós, indistintamente, enfrentamos ao longo da vida, muitas batalhas. O que nem sempre fica claro é: contra quem lutamos e ao lado de quem lutamos; quem são nossos adversários e quem são nossos aliados. A falta de discernimento nos campos de batalhas da vida nos levam a levantar bandeiras erradas, a defender causas erradas e a lutar sem direção.  Moisés sabia com quem estava lutando, ele sabia que Amaleque era seu grande adversário e sabia que o Senhor era seu grande aliado; aliás, mais que simplesmente um aliado, era sua fonte de força e poder, sua condição para a vitória.
Uma bandeira é carregada de significados e sentidos para um povo. Uma bandeira é uma espécie de memorial que representa as lutas e conquistas, que diz sobre seus sonhos, suas histórias, suas marcas, suas glórias. Ao ser hasteada, uma bandeira ergue o sentido de uma nação. Quando Moisés declara: “O Senhor é minha bandeira”, ele está dizendo: O Senhor é quem me dá sentido, Ele é a minha vitória, é a minha glória. Nossas batalhas não são vencidas por estratégias ou forças humanas, mas pela graça e poder de Deus. Já dizia Salomão: “Prepara-se o cavalo para o dia da batalha, porém do SENHOR vem a vitória.” (Provérbios 21:31). Ir ao campo de batalha é tarefa nossa, lutar é nosso dever, mas a vitória sempre virá do alto, sempre será dispensação do trono de Deus.
Antes de declarar que o Senhor era a sua bandeira, Moisés edificou um altar ao Senhor. No Reino de Deus o altar é a prerrogativa para a vitória. Não faz sentido bandeiras erguidas com altares caídos. É na devoção que nossa vitória começa; é na vida de adoração que nossos inimigos caem; é na dependência de Deus que encontramos forças para lutar. Se queremos erguer bandeiras de vitórias, então é fundamental colocar fogo no altar e prepará-lo para o sacrifício. É bom lembrar do que o apóstolo Paulo nos diz: “Portanto, irmãos, rogo-lhes pelas misericórdias de Deus que se ofereçam em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus; este é o culto racional de vocês.” Acenda a chama da devoção a Deus e se ofereça a Ele como sacrifício vivo, santo e agradável e não será difícil passar pelos campos de batalhas e subir ao cume de um monte e comemorar a vitória.  “O Senhor é a nossa bandeira”.

“Mas graças a Deus, que nos dá a vitória por meio de nosso Senhor Jesus Cristo.” (1 Coríntios 15:57)

Pr. Hilquias



Um comentário:

  1. Pr.Hilquias abençoado por Deus...benção na vida de muitas pessoas.

    ResponderExcluir